Arqueólogos fazem descoberta incrível em Stonehenge!

Usando um poderoso radar que penetra no solo, os pesquisadores que trabalham em torno de Stonehenge detectaram um tesouro de túmulos funerários, capelas, santuários, poços – e mais notável de todos – um monumento megalítico maciço composto por mais de 50 pedras gigantes enterradas ao longo de um invólucro em forma de C com 329 metros de comprimento.




Esta notícia é surreal – e está redefinindo praticamente tudo o que pensávamos que sabíamos sobre Stonehenge. Apenas uma semana depois de descobrir que Stonehenge era um círculo completo, os arqueólogos das universidades de Birmingham e Bradford, e do Instituto Ludwig Boltzmann em Viena, quebraram a imagem de Stonehenge como um lugar desolado e solitário.

Depois de quatro anos de trabalho árduo, e usando um magnetômetro, um radar de penetração no solo (GPR), e um scanner a laser 3D, os arqueólogos mostraram que Stonehenge era uma vez um complexo que se estendia por quilômetros.


E há o antes desconhecido “super henge,” um monumento localizado a apenas dois quilômetros de Stonehenge. Scans sugerem que cada pedra enterrada tem cerca de 3 metros de comprimento e 1,5 metro de largura. As pedras são posicionadas horizontalmente, e não verticalmente, mas é concebível que originalmente ficaram em pé como as outras pedras. Os arqueólogos suspeitam que elas foram trazidas para o local pouco antes de 2.500 aC.

O Independent reporta:
O invólucro em forma de C – com mais de 330 metros de largura e mais de 400 metros de comprimento – está voltado diretamente para o rio Avon. O monumento foi mais tarde convertido para um recinto aproximadamente circular, agora conhecido como Durrington Walls – o maior henge pré-histórico da Grã-Bretanha, cerca de 12 vezes o tamanho do próprio Stonehenge.

Como um complexo religioso, quase certamente teria tido uma ligação profundamente espiritual e ritual com o rio. Mas precisamente por isso que é um completo mistério, embora seja possível que esse trecho específico da água fosse considerado como uma divindade.

Como outros  santuários religiosos Neolíticos e da Idade do Bronze, ele varia entre 10 e 30 metros de diâmetro. Scans também revelaram cerca de 20 poços grandes, cada um com até 5 metros de diâmetro. Mais do que uma meia dúzia de túmulos da Idade do Bronze foi descoberta, junto com quatro santuários e túmulos da Idade do Ferro.

Sob um dos montes, os pesquisadores identificaram uma construção em madeira de 33 metros datada em cerca de 6.000 anos de idade. Provavelmente foi usada para enterros, rituais e práticas relacionadas.


Os monumentos e estruturas não foram todos construídos ao mesmo tempo, o que significa que o complexo não foi concebido ou planejado como um todo. Uma análise mais aprofundada pode revelar exatamente como o sítio evoluiu através dos tempos.

Fonte: ocientista.com
Indicado por Gabriela de Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não? Quer acrescentar algo? Comente!!!