100 Dicas de uma vida Ecologicamente Correta

1. Jogue no lixo apenas os resíduos que não podem ser reaproveitados e reciclados.
2. Evite jogar lixo no chão, em terrenos baldios, bueiros, canaletas, córregos e encostas.
3. Quando for reformar ou construir, tome as medidas necessárias para que o entulho seja despejado em locais apropriados.
4. Em vez de se desfazer de roupas, moveis, brinquedos e outros objetos, faça uma doação para entidades beneficentes ou para pessoas necessitadas.
5. Comece a separar resíduos com plástico, vidro, papel e metal, destinando esse material para entidades que trabalham com reciclagem....
...

6. O lixo úmido (restos de comida) deve ser separado do lixo seco (plásticos, vidro, papéis e metais).
7. Descubra os dias em que o caminhão da coleta seletiva passa na sua rua e também procure pontos de coleta.
8. Incentive a prática de coleta seletiva em seu condomínio e em sua empresa.
9. Tente compactar o lixo antes de descartá-lo, amassando garrafas plásticas, latas de alumínio e outros itens, para que eles ocupem menos espaço.
10. O lixo orgânico (cascas de frutas, restos de verduras, de alimentos e etc) pode ser reaproveitado como adubo. (processo semelhante ao do EHCO Lixo zero do Shopping Palladium na capital paranaense)
11. Separe jornais e revistas, destinando-os para entidades que trabalham com a reciclagem desses matérias.
12. Nunca descarte pilhas e baterias de forma aleatória. Separe o material para ser entregue em locais apropriados. Além dos próprios fabricantes, diversos locais já trabalham com a coleta desses produtos.
13. De preferência às pilhas recarregáveis, pois elas geram menos resíduos que as descartáveis.
14. Siga recomendações do fabricante ao utilizar a bateria do celular, pois isso aumenta a vida útil do equipamento.
15. Mantenha a caixa d’água limpa. Ela deve ser lavada no mínimo a cada 6 meses.
16. A água deve ser utilizada racionalmente, para que as gerações futuras não fiquem sem esse recurso e para que não haja epidemias de doenças, decorrentes do excesso de esgotos gerados que não são tratados.
17. Evite banhos demorados. Em média, 6 minutos são suficientes.
18. Procure manter o chuveiro desligado antes de tirar a roupa e feche a torneira enquanto estiver se ensaboando. Um banho de 15 minutos com a torneira meio aberta consome 243 litros de água. Se for fechado enquanto você se ensaboa e o banho for reduzido para 5 minutos, o consumo total cai para 81 litros.
19. Se possível, instale um sistema de aquecimento solar em sua residência. A longo prazo, você irá recuperar seu investimento e poupará energia e dinheiro.
20. Procure manter a torneira fechada enquanto estiver escovando os dentes, fazendo a barba ou ensaboando as mãos.
21. Cuide periodicamente da manutenção de sua casa, como forma de evitar vazamentos em torneiras, chuveiros, descargas, bois de caixa d’água e tubulações. Torneiras pingando e válvulas de descargas gastam, em média, 190 e 940 litros por dia, respectivamente.
22. Além de manter a válvula de sua descarga regulada, evite acioná-la à toa e procure apertar apenas durante o tempo necessário.
23. Não utilize seu vaso sanitário como deposito de resíduos como fio dental, cigarros, absorventes e papel higiênico. Agindo assim, você evita entupimentos.
24. Dê preferência às caixas de descarga em vez de válvulas. Priorize modelos de baixo consumo de água.
25. Procure usar sua máquina de lavar sempre com a carga máxima de roupas. No caso de lavagem no tanque, coloque as roupas de molho e feche a torneira enquanto ensaboa e esfrega suas roupas. Use água corrente apenas para enxaguar.
26. Por já conter detergentes, a água da máquina ou do tanque pode ser reutilizada para a lavagem de quintais, calçadas e outras áreas.
27. Ao lavar suas roupas em máquinas, procure estendê-las assim que estiverem limpas, roupas esquecidas na máquina ficam muito amassadas, exigindo mais tempo na hora de passá-las e conseqüentemente, consumindo mais energia.
28. Quando for possível, dê preferência ao varal, em vez de secadoras.
29. Não passe roupas aos poucos, pois o ferro elétrico demora a esquentar e consome muita energia a cada vez que for ligado. Também tome cuidado para não esquecê-lo ligado.
30. Quando diversos aparelhos elétricos estiverem ligados, evite usar o ferro elétrico, assim evita sobrecarga.
31. Evite usar aparelhos elétricos no horário de pico (18 às 21h).
32. Verifique o consumo de água de máquinas de lavar roupas ou louça na hora de comprar esses produtos.
33. As máquinas de levar louça devem ser utilizadas apenas com a carga máxima.
34. Deixe a louça de molho e feche a torneira enquanto estiver ensaboando elas. Abra a torneira apenas na hora de enxaguar.
35. Utilize sempre sabão ou detergente biodegradáveis.
36. Use produtos de higiene e limpeza em pequenas quantidades para reduzir o nível de poluentes presentes na água.
37. Não despeje óleo de frituras ou restos de comida diretamente na pia. Isso pode causar entupimentos, além de prejudicar o tratamento do esgoto e poluir rios e mananciais. Procure organizações que coletem e reaproveitam esse material em iniciativas como a fabricação de sabão, por exemplo.
38. Para limpar sua calçada use vassoura em vez de uma mangueira. Se necessário, utilize um balde de água no final da limpeza.
39. Capte a água das chuvas através de calhas e use-a para regar seu jardim ou limpar sua casa.
40. Regue suas plantas e seu jardim pela manhã ou à noite. Nesses períodos a perda de água pela evaporação é menor, especialmente no verão.
41. Quando for lavar seu carro, não utilize mangueiras, e sim um balde.
42. Não desperdice energia elétrica. Apague a luz sempre que sair de um ambiente.
43. Evite deixar eletrodomésticos no modo stand by. Um aparelho com essa função ativada utiliza cerca de 15% a 40% de energia consumida quando está em uso.
44. Sempre que possível, desligue da tomada aparelhos eletroeletrônicos como a TV, som e microondas.
45. Quando for comprar um eletrodoméstico, escolha produtos com o selo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), cuja eficiência garante o gasto mínimo de energia necessária.
46. Procure utilizar lâmpadas fluorescentes no lugar das incandescentes. Com o mesmo potencial de iluminação, elas consomem até 80% menos energia.
47. Evite acender as luzes de sua casa durante o dia, abrindo as janelas e aproveitando ao máximo a luz do sol.
48. Na hora de pintar as paredes internas de sua casa, evite cores escuras, pois elas demandam a utilização de lâmpadas mais potentes.
49. Dê preferência ás tintas à base de água. Elas são menos tóxicas e menos poluentes.
50. Priorize o ventilador, especialmente o de teto, em vez de ar-condicionado. Nem sempre faz calor suficiente que justifique o uso do ar-condicionado, e o ventilador gasta em média 90% menos energia.
51. Mantenha sempre limpos os filtros do seu ar-condicionado, já que quando estão sujos representam 158 kg de gás carbônico a mais na atmosfera por ano.
52. A geladeira e o freezer podem responder por 30% do consumo de eletricidade. Por isso, evite deixar suas portas abertas por muito tempo.
53. Evite abrir e fechar sua geladeira mais do que o necessário, retirando tudo o que for usar de uma só vez.
54. No caso de geladeiras e freezers antigos, procure descongelá-los a cada 15 ou 20 dias. Eles consomem mais energia para compensar sua redução da circulação de ar frio, causada pelo excesso de gelo.
55. Mantenha a geladeira e o freezer distantes, ao menos 15 cm, do fogão e das paredes. Isso evita que utilizem mais energia para compensar o ganho de temperatura.
56. Não utilize a geladeira como secadora, colocando tênis e roupas na parte traseira.
57. Busque informações sobre a origem e o destino de tudo que consome. Produtos cuja fabricação obedece a métodos ecológicos ajudam a diminuir os desperdícios na cadeia produtiva e os impactos no meio ambiente.
58. è importante consumir produtos com certificações ambientais, como por exemplo, o certificado FSC, para produtos de manejo florestal.
59. Pesquise e não compre produtos de fábricas poluidoras e que desperdiçam recursos.
60. Na hora de consumir, prefira produtos reciclados, recicláveis ou reutilizáveis. Evite os descartáveis.
61. Dê preferência aos produtos que permitem a reutilização das embalagens com refil.
62. Priorize a compras de produtos fabricados perto de onde são vendidos. Isso evita o uso de transporte por longas distâncias, reduzindo a emissão de gases do efeito estufa.
63. Procure consumir alimentos orgânicos, cujo método de produção causa menos danos ao meio ambiente, por não utilizar insumos químicos.
64. Priorize a compras de alimentos frescos, em detrimento dos congelados. Além do mais cara, a comida congelada consome até 10 vezes mais energia para ser produzida.
65. Evite o desperdício de alimentos.
66. Procure aproveitar ao máximo os alimentos. Por exemplo, utilize as cascas de melancia para fazer doce e os talos da couve para fazer farofa.
67. Consuma apenas o que é necessário e evite adquirir produtos supérfluos.
68. Evite consumir embalagens plásticas. Além de representar 7% dos resíduos produzidos pelo homem, sua decomposição demora mais de 100 anos.
69. Procure reutilizar as sacolas que têm em casa e opte por caixas de papelão e sacola de pano para realizar suas compras. Isso diminui também o volume de lixo produzido.
70. Reutilize envelopes e antes de imprimir um documento, pense se isso é realmente necessário e faça uma revisão cuidadosa para não gastar papel à toa.
71. Procure utilizar os dois lados do papel, pois esse é um item que demanda grande quantidade de água e de energia para ser produzido.
72. Evite descartar materiais não degradáveis no meio ambiente.
73. Compre papel reciclado, pois sua produção economiza de 70% a 90% em energia. As estimativas apontam que para cada 100 kg de papel reciclado são poupadas 60 árvores.
74. Planeta uma árvore.
75. Não deixe o computador ligado se não estiver usando. Desligado, ao menos, o monitor.
76. Dê preferência sempre ao transporte coletivo ou meios alternativos de transporte. Use seu automóvel somente quando for imprescindível.
77. Lembre-se de que a caminhada faz bem à saúde, ao bolso e ao planeta.
78. Faça uma revisão completa do seu carro a cada seis meses, priorizando itens como a regulagem do motor.
79. Procure manter a pressão dos pneus de seu automóvel nos níveis recomendados pelo fabricante. Pneus desregulados demandam um gasto maior do combustível.
80. Só ande com o ar-condicionado ligado quando for realmente necessário, pois ele pode consumir até 5% a mais de combustível.
81. Na hora de trocar de carro, procure escolher modelos menos poluentes, como os biocombustíveis.
82. Quando for abastecer, sempre dê preferência ao álcool.
83. Organize seus colegas de trabalhos e vizinhos um sistema de rodízio de carros. Dê e peça carona.
84. Quando a distância for reduzida, como dois ou três andares, utilize as escadas ao invés do elevador.
85. Evite aerossóis com CFC, gás responsável pelo buraco na camada de ozônio.
86. Não corte ou pode árvores sem autorização.
87. Evite queimadas.
88. Não compre e nem tenha animais silvestres em casa.
89. Devemos utilizar tecnologias limpas para minimizar a poluição. Deve-se pensar em métodos de prevenção e não de correção. Por exemplo, é importante que todos pressionem os governos para que eles tornem obrigatória a adoção de óleos combustíveis com menos teor de enxofre.
90. Cobre de seus representantes ações e iniciativas que contribuam para a preservação ambiental.
91. Participe de movimentos pela proteção do meio ambiente e pela defesa do consumidor.
92. Assine petições e documentos a favor do meio ambiente.
93. Participe de ações virtuais e iniciativas promovidas na Internet, como por exemplo, o programa de reflorestamento com espécies nativas da mata atlântica, Click Árvore (http://www.clickaarvore.com.br/), que cada clique do internauta corresponde ao plantio de uma árvore.
94. Denuncie às autoridades e aos órgãos competentes as empresas, organizações e pessoas responsáveis por emitir poluição, seja sólida, líquida, gasosa, visual ou sonora.
95. Apoie as políticas de planejamento familiar e redução da natalidade. Esse é o caminho básico para garantir a qualidade de todas as vidas do nosso planeta.
96. Apoie políticos, partidos e organizações cujos planos incluam ações de responsabilidade socioambiental.
97. Promova ações de preservação ambiental em sua comunidade e entre seus amigos e conhecidos.
98. Exija que a educação ambiental faça parte da grade escolar de seu filho.
99. Sirva de exemplo. Através de seus atos, ensine seus filhos a ter atitudes ecologicamente corretas.

100. Última, mais não menos importante. PASSE ESTAS DICAS ADIANTE!

Siga-nos os Bons! Twitter do aWicca
Assine nosso Feed e receba no seus favoritos novas matérias!
Entre em contato! Pode mandar, a coruja entrega!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não? Quer acrescentar algo? Comente!!!