Ervas na Magia



Ao trabalharmos com ervas, estamos lidando diretamente com a energia da terra. Por isso é comum vermos ervas em rituais de quase todas as culturas. A essência de uma erva pode ser sintetizada em elixires, pós e poções, mas também podem participar do ritual como representantes de deuses ou de pontos cardeais.
Há muita dificuldade de encontrarmos certas ervas de rituais tradicionais aqui no Brasil. Os livros que temos chegam do Hemisfério Norte e muitas vezes não são comuns aqui, como o carvalho, por exemplo. No Brasil, temos a sorte de ter uma gama de opções de ervas para a substituição dos feitiços e encantamentos, os problemas é que não temos muitas informações a respeito. Temos de ter paciência e aprender de pouco em pouco.

É dito também que os rituais da Wicca devem ser feitos ao ar livre, mas nós sabemos que nem sempre isso é possível. As pessoas que moram em cidades e apartamentos muitas vezes não possuem condições de realizar um ritual em um bosque. Nesse caso, as ervas e flores fazem a presença da natureza dentro de um aposento.

Daremos aqui algumas ervas como opções para realizar rituais e suas correspondências. Lembre-se de pedir permissão à planta ou árvore para retirar-lhe um galho, flor ou ramo. Deixe sempre uma oferenda aos pés dela. Sua intuição vai lhe dizer o que é melhor, mas pode ser um pouco de leite, vinho, um pedaço de bolo, uma moeda de prata ou um simples abraço onde há uma gostosa troca de energia entre você e a árvore. No caso de plantas, imposição de mãos canalizando energia de amor já é o suficiente.

As ervas do círculo mágico

Ao fazer um círculo mágico, você pode decorar as pedras que marcam os pontos cardeais com flores e ervas, como por exemplo:

Norte: Cipreste, trigo, samambaia, milho, madressilva, verbena.
Leste: Erva-cidreira, visco, salsinha, pinho, acácia, bergamota, cravo, dandeliom, lavanda.
Sul: Manjericão, cravo, cedro, crisântemo, endro, gengibre, azevinho, cravo-de-defunto, heliotrópio, zimbro, hortelã.
Oeste: Flor de macieira, hibisco, jasmim, bálsamo, limão, gataria, orquídea, camélia, sabugueiro, narciso, uva, gardênia, urze.

Ervas nos rituais de Lua Cheia

Você deve deixar no seu altar oferendas com flores noturnas, brancas ou de cinco pétalas. Que sejam perfumadas para atraírem a Deusa, como a rosa branca, íris, lírio, flor-da-noite, jasmim noturno, cravo, gardênia e a cânfora, que é muito rica em simbolismo mágico.

Oferendas para a Deusa

Todas as flores terrestres ou aquáticas, além de sementes como lírio, lírio-da-água, camélias, mudas de salgueiro, rosa branca, íris, flor-da-noite, jasmim noturno, cravo, gardênia, brotos brancos ou roxos como o jacinto, magnólia, urze e lilás. Ervas e plantas de aroma adocicado e aquelas dedicadas a Vênus ou à Lua. Também pode utilizar a arruda, a oliva e a verbena.

Oferendas para o Deus

Manjericão, crisântemo, cravo, boca-de-leão, lavanda, pinho e todas as ervas e flores do fogo ou do ar. Ervas e flores de aroma cítrico e forte, as regidas pelo Sol e por Marte. Flores vermelhas ou amarelas, como o girassol, os cones de pinho, sementes, cactos, cardo e ervas picantes. Utilize também o heliotrópio, laranjas, cedros e zimbro.


Para a fogueira

Para realizar algum ritual com fogueira ao ar livre ou caldeirão, utilize combinações de ervas em números ímpares (três tipos, cinco tipos, sete tipos, etc...). As ervas devem estar sempre secas e não se utiliza flores, na verdade, pertencem ao elementais do Ar, que possuem uma certa rivalidade com os elementais do Fogo. Jogar flores na fogueira é como presentear o/a namorado(a) com a foto do(a) ex. Você irrita dois elementos de uma só vez.

Para um círculo mágico

Se for realizar um círculo mágico ao redor de uma árvore, utilize folhas e sementes desta mesma árvore para compor o círculo. Se não der, utilize sementes quaisquer.
Se for realizar suas operações dentro de casa, utilize plantas domésticas consagradas. Deixe-as na sua área mágica. Se precisarem de Sol, leve-as um pouco para fora e depois traga-as para dentro. Toda planta pode ser mágica, menos as venenosas. Algumas são mais recomendadas que as outras. Veja mais algumas sugestões de ervas da AWICCA: alecrim, azevinho, violetas africanas, cactos (todos os tipos), hissopo, samambaias (todos os tipos), rosas, rosas-gerânio, planta-de-cera (hoya carnosa), palmas (todos os tipos), ti (Cordyline terminalis).

Ervas Ritualísticas

Algumas ervas ficaram tradicionalmente conhecidas por seu uso em Sabbats. Aqui você conhece várias opções de ervas para realizar seus Sabbats efetuando as substituições necessárias.

Imbolc: angélica, manjericão, louro, benjoim, quelidônia, urze, mirra, e todas as flores amarelas.
Beltane: amêndoa, angélica, freixo, campainha, cinco-folhas, margarida, olíbano, espinheiro, hera, lilás, malmequer, barba-de-bode, prímula, rosas, raízes satyrion, aspérola, primaveras amarelas.
Equinócio da Primavera: bolota, quelidônia, cinco-folhas, crocus, narciso, corniso, lírio-da-pascoa, madressilva, íris, jasmim, rosa, morango, atanásia, violetas.
Lughnasadh: flores de acácia, aloé, talo-de-milho, ciclame, feno grego, olíbano, urze, malva-rosa, murta, folhas de carvalho, girassol, trigo.
Samhaim: bolota, giesta, maçãs, beladona, dictamo, linho, fumaria, urze, verbasco, folhas de carvalho, abóboras, sálvia, palha.
Solstício de Verão: camomila, cinco-folhas, sabulgueiro, funcho, cânhamo, espora, lavanda, Artemísia, pinho, rosas, erva-de-são-joão, tomilho selvagem, glicínia, verbena.
Equinócio do Outono: bolota, áster, benjoim, madressilva, malmequer, plantas de sumo leitoso, mirra, folhas de carvalho, flor do maracujá, pinho, rosas, salva, selo-de-salomão, cardo.
Solstício de Inverno: Louro, fruto do loureiro, cardo santo, cedro, camomila, sempre-viva, olíbano, azevinho, junípero, visco, musgo, carvalho, pinhas, alecrim, sálvia.

Ervas e seus Deuses

Segue abaixo uma lista de plantas e as divindades a que foram consagradas pelos povos antigos:

Absinto: Ártemis, Diana, a Grande Mãe e todas as ninfas da Rússia.
Abrunheiro: consagrado à deusa tripla em seu aspecto escuro e protetor.
Acácia: Buda, Osíris, Neith e Al-Ozza.
Acônito: Cérbero e Medeia.
Agnocasto: Deméter.
Agripalma: várias figuras da Grande Mãe.
Alface: Adônis
Alho: Hécate e Marte.
Alquemila: várias deusas da Terra e também associada à Virgem Maria.
Amentilho: Bastet e Sekhmet (Egito).
Amoreira: Mercúrio e Minerva. Também associada à lenda dos amantes da Babilônia, Thisbe e Piramus.
Anêmona: Adônis, Afrodite e Vênus.
Anis: Apolo e Mercúrio.
Artemísia Vermelha: Ártemis, Diana e São João Baptista
Arruda: Marte
Áster: todos os deuses e deusas pagãos.
Atanásia: associada a Virgem Maria e à lenda de Ganimede.
Avenca: Plutão.
Azaléia: Hécate.
Azedinha: associada à São Patricio e sagrada a todas as deusas triplices.
Azevinho: Hel, Mãe Holle e Cernnunos em seus aspectos minguantes do ano.
Bambus: Inanna e Pã.
Beladona: Átropos, Circe, Hécate e Bellona.
Beldroega: Hermes.
Benjoim: Afrodite, Mut e Vênus.
Buxo: Ceres e Cibele.
Camomila: Karnayna.
Campainha: consagrada a São Pedro (mitologia cristã).
Cana-de-açúcar: Eros, Cupido e Kama.
Candelária: Afrodite e Vênus.
Cardo: Thor e Virgem Maria.
Cardo Santo: Pã.
Centáurea-menor: Quíron.
Centáurea azul: Flora, além de ser associada aos mitos de Quíron e Cyanus.
Centeio: Ceres.
Cevada: consagrada aos sete principios superiores na India e a Odin para os nórdicos.
Choupo: Hércules.
Ciclame: Apolo.
Cipreste: Plutão
Consolda: Plutão
Corniso: Ares e Consus.
Crocos: Afrodite e Vênus.
Dente-de-Leão: Brigida.
Dictamo: Lucina, Diana, Osíris e Perséfone.
Ênula: Helena.
Erva-férrea: Hércules.
Espinheiro: Hymen.
Estragão: Lilith.
Estramônio: Apolo, Chingichnich e Kwawar.
Eufrásia: Eufrosina.
Feno grego: Apolo.
Fetos: Kupala.
Feto da Avenca/Cabelo de Vênus: Kupala, Vênus e Dis.
Figueira: Dionisio, Saturno e Hermes (Roma Antiga) e Vishnu (Índia).
Framboesa: Vênus.
Funcho: Adonis.
Genciana: São Pedro (mitologia cristã)
Gergelim: na Índia, é consagrada aos ancestrais.
Giesta: Blodeuwedd.
Girassol: Apolo e Deméter.
Heliotrópio: Apolo, Hélios, Rá, Sol e todos os deuses solares.
Hera: Mercúrio, Baco, Dionisio, Dusares, Attis e Osíris.
Hortelã-pimenta: Zeus.
Incenso: Leucotéia.
Íris: Hera, Hórus, Íris e Ísis.
Jacinto: Apolo, Ártemis e Jacinto.
Jasmim: Diana.
Juncos: Acis.
Lavanda: Hécate, Saturno e Vesta.
Linho: Hulda.
Lírio: Hera, Juno, Lilith e Ostara.
Lisimáquia: Kupala.
Lótus: Brahma, Buda, Cunti, Hórus, Ísis, Junto, Hermes, Kuan-Yin, Lakshmi, Osíris, Padmam, Tara. Também associado ao mito de Príapo e Lote.
Loureiro: Apolo.
Lunária: Ártemis, Aah, Diana, Selene, Sin, Hina, Thoth e todas as divindades lunares.
Macieira: Ceres
Madressilva: São Pedro (mitologia cristã).
Malmequer: Xochiquitzal.
Mandragóra: Diana, Afrodite, Hécate e Saturno. Também associada à Circe e à feiticeira teutônica Virgem Alrauna.
Manjerona: Vênus e Afrodite.
Manjericão: Erzulie e, na Índia, consagrado a Krishna, Lakshimi e Vishnu.
Margarida: Afrodite, Belides, Ártemis, Freya, Thor, Vênus, Zeus, além de estar associada na mitologia cristão à Maria Madalena, São João e Santa Margarida da Etióquia.
Marmeleiro: Hera.
Marroio Branco: Hórus.
Menta: consagrada aos mortos na Grécia.
Menta Silvestre: Ceres.
Milefólio: Cernnunos e Aquiles.
Morango: Frigga, Freya, Vênus e Virgem Maria.
Murta: Afrodite.
Musgo: Tapio.
Narciso: Fúrias, Prosérpina, Dis, Hades, Narciso, Perséfone e Vênus.
Nenúfar: Surya e todas as ninfas aquáticas.
Oliveira: Atena
Orquídea: Baco e Orchis.
Palmeira: Júpiter.
Papoula: Diana, Perséfone e Ceres.
Parietária: São Pedro.
Pervinca: Afrodite.
Pessegueiro: Harpócrates (Egito).
Pimpinela Branca: Kupala.
Pinheiro: Pã.
Piteira: Mayauel
Plátano: Era uma espécie de "genérico". Era consagrado aos deus especifico de quem o plantasse.
Poejo: Deméter.
Primavera: São Pedro.
Prímula: Freya e Paralisos.
Raiz de Íris: Afrodite, Hera, Osíris e Íris.
Rosa: Afrodite, Cupido, Deméter, Aurora, Chloris, Érato, Flora, Freya , Eros, Hathor, Ísis, Vênus e Virgem Maria.
Salsa: Afrodite, Vênus, Perséfone e associada a morte do diabo na mitologia cristã.
Sálvia: Consus e Zeus.
Sândalo: Vênus.
Saponária: São Pedro.
Selo-de-Salomão: associada ao rei Salomão, de Israel.
Sempre-Viva dos telhados: Júpiter e Thor.
Serpentina: Saturno.
Tanchagem: Vênus.
Trevo: Trefuilngil Ter-Eochair.
Trifólio: Olwen.
Tussilagem: Epona.
Urze: Ísis e Vênus.
Verbasco: Circe e Ulisses.
Verbena: Diana e Hermes.
Vervena: Cerridwen, Aradia, Deméter, Diana, Hermes, Ísis, Juno, Júpiter, Marte, Perséfone, Mercúrio, Thor e Vênus.
Vilmeiro: Hécate.
Violeta: Vênus, Afrodite, Attis, Io, Zeus e associada a Virgem Maria.
Visco: Odin, Zeus, Júpiter, Também associado aos mitos de Balder e Enéas.


Extraído do Livro Wicca: A Magia dos Gnomos por Eddie Van Feu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Não? Quer acrescentar algo? Comente!!!